Um mico de leão-dourado na Amazônia!

Quem se liga em geografia sabe que a Amazônia Legal representa 61% do território nacional, ou seja, aproximadamente 05 milhões e 500 mil/km²,  de plena Floresta Amazônica, portanto as demais regiões do país estão fincadas em apenas 39% desse território, embora a maioria desses represente o coração financeiro e econômico do país.

Só pra você ter uma idéia, amigo leitor, o Estado do Amazonas é detentor de uma área geográfica igual a área ocupada por todos os 09 estados da região Nordeste brasileira. Sabia disso? Aqui poderíamos ser desmembrados em 03 ou 04 estados, obedecendo as regras proporcionais das áreas preservadas. Assim, o desenvolvimento econômico e social seria perceptível e a fiscalização e o monitoramento ambiental ocorreriam com mais precisão.

Mas, eu fiz essa introdução apenas para dar base ao tema principal. Não é de hoje que a Amazônia vem sendo especulada pelo mundo e muitas “autoridades” públicas, personalidades do meio artístico e celebridades nacionais e internacionais, erguem seus punhos para defendê-la, sem ao menos ter pisado nas terras amazônicas. E se pisaram foi apenas para conhecer um hotel de selva que os acomodou muito bem, e no máximo, visitaram uma comunidade indígena que já está aculturada e que recebe turistas para ganhar seu dinheirinho.  

Governar de gabinete é muito fácil. Defender a Região nas redes sociais para ganhar mais seguidores e fama, mais ainda. Quero ver a pessoa vir pra dentro da floresta e navegar nas barrancas dos rios por meses, ser picado por carapanã e mutuca, remar um dia todo para conhecer as famílias caboclas que vivem, há anos, nas entranhas das matas tropicais e que no seu habitat sabem resolver muito bem a questão da conservação e preservação das espécies que lhes cercam. Lá neguinho não vai ensinar isso não. Lá neguinho vai aprender com eles.

Pois é minha gente, isso é tão real que até os representantes de entidades amazônicas cometem gafes inaceitáveis. Recentemente, fomos surpreendidos com a publicação de um vídeo, por uma Associação do estado do Pará, inclusive com a locução em inglês e a legenda em português, ou seja, um material para ser publicado mundialmente, onde o mico-leão-dourado é um arquétipo de primatas da nossa região. Que MICO!

E nessa toada, o Ministro do Meio Ambiente do Brasil foi lá e postou o vídeo MICO no Tweetar dele, como se fosse algo que contribuísse com as possíveis políticas públicas de combate ao incêndio na região, sem previamente fazer uma crítica da matéria, antes de expor a ele e ao país, mundialmente.

Os gringos conhecem mais da Amazônia que os brasileiros, e eles devem esta morrendo de rir desse desacerto bestialógico!   

É nisso que dá quando o Governo Central escolhe técnicos que não tem domínio das causas regionais brasileiras. Seria difícil ampliar o Organograma do Ministério do Meio Ambiente com Secretarias específicas? A Amazônia necessita de um Secretário que seja especialista no tema ambiental, seja amazônico e que saiba mergulhar em nossas sutilezas.

Afinal, como já falamos antes, a Amazônia é maior em tamanho que o Brasil. Portanto, precisa de atenção dobrada. Fazer videozinho refutando quaisquer interesses internacionais na região! Postar mensagens agressivas! Mandar recados ao vento! Nada disso vai impedir o avanço das manifestações mundiais em relação ao maior bioma brasileiro que ainda resta para socorrer a humanidade.

Nessa esteira, como singela contribuição, sugiro pesquisar, mais e melhor, as espécies da região, o modus vivendis desse povo do país Rio Mar, e vir aqui. É isso mesmo! Vir aqui, comer Jaraqui e tomar açaí!

Se não for desse jeito Brasil, pague MICO!

Oreni Braga
Brasileira e Caboquinha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 14 =

Skip to content