Secretaria de Saúde reestrutura rede de assistência para o atendimento de casos de Covid-19

O Hospital Delphina Aziz contará com 384 leitos no total, tendo sido realizado um aumento de 20 leitos de UTI, fazendo com que a unidade passe a contar com 90 leitos de UTIs e 200 leitos clínicos para a internação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) reorganizou a rede de assistência para o atendimento adulto e pediátrico de pacientes com Covid-19. Além do aumento no número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Delphina Aziz, que permanece sendo referência adulta no tratamento de Covid-19 e outras Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs), a SES-AM definiu o Instituto da de Saúde da Criança do Amazonas (Icam) como referência para o atendimento infantil da doença.

O anúncio foi feito pelo governador Wilson Lima, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (24/9), quando também anunciou o retorno gradativo dos Centros de Atenção Integral à Criança (Caics) e Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimis).

O governador Wilson Lima falou sobre o quadro atual no número de internações na rede pública. “Temos observado um aumento de internações na rede privada. Na rede pública, esse aumento tem sido muito discreto. Não temos tido problemas nas nossas portas de entrada, nos prontos-socorros com pessoas com problemas respiratórios. Então temos a tranquilidade de tomar as decisões que estamos tomando”.

O Hospital Delphina Aziz contará com 384 leitos no total, tendo sido realizado um aumento de 20 leitos de UTI, fazendo com que a unidade passe a contar com 90 leitos de UTIs e 200 leitos clínicos para a internação. Os demais leitos estão destinados ao tratamento de pacientes clínicos pós Covid, que passaram pelo período de transmissão da doença, mas seguem internados tratando sequelas da infecção e, caso haja necessidade, serão redirecionados para novas internações.

Além disso, o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo e o HPS 28 de Agosto também continuam com leitos de UTI, clínicos e salas vermelhas destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19, assim como os Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Com isso, a rede de saúde conta, atualmente, com cerca de 460 leitos apenas para pacientes com Covid-19. O HPS 28 de Agosto também segue com leitos exclusivos para o atendimento de pacientes indígenas.

O secretário executivo de Assistência à Capital, Thales Schincariol, falou sobre o trabalho de preparação da rede de assistência, caso haja um aumento significativo no número de internações nas unidades de Saúde do Estado, o que ainda não tem sido observado pelas autoridades sanitárias e destacou que hoje o Amazonas está mais bem preparado para enfrentar a pandemia.

“Hoje não temos mais necessidade de adquirir respiradores e materiais de insumos primários para o atendimento de pacientes Covid e ainda temos uma margem de segurança importante de ampliação de leitos em outros hospitais e fundações da capital. Não esperamos que a curva de casos seja tão acentuada como foi em abril, e se continuarmos respeitando as regras de segurança sanitária, isso não vai ocorrer”.

A assistência pediátrica de referência para o tratamento de pacientes com Covid-19 passa a ser realizada no Icam, além de contar com o suporte do pronto-socorro da Criança da Zona Sul. Além disso, a rede conta com leitos pediátricos de retaguarda nas demais unidades pediátricas, que compreendem três pronto-socorros e um hospital.

“Fizemos uma reorganização e centralizamos o atendimento de referência infantil também e, diante dos baixos números de internações infantis por coronavírus, que não chegou a 20% dos leitos oferecidos, acreditamos ser suficiente”, disse Thales.

Caics e Caimis – O governador também anunciou a reabertura, a partir de 1º de outubro, de seis Caics e dois Caimis. A retomada dos serviços ocorrerá de forma gradual e, até o mês de novembro, os 12 Caics e três Caimis devem estar em pleno funcionamento.


A abertura dos Caics servirá como apoio à rede de Atenção Básica, de responsabilidade do município, em virtude da volta às aulas das escolas estaduais do Ensino Fundamental, conforme anunciou o governador também nesta quinta-feira.

Fluxo de atendimento – O secretário executivo da Capital, Thales Schincariol, também orientou a população sobre onde buscar o primeiro atendimento em casos suspeitos de Covid-19, desde os sintomas mais brandos, até aos mais graves, como dificuldade para respirar.

“Adultos e crianças com sintomas leves devem procurar, no primeiro momento, as Unidades Básicas de Saúde, Caics (para atendimento infantil), Caimis (para atendimento de idosos) SPAs e UPAs, que vão estar equipados para atender aqueles pacientes que tenham o agravamento do caso. Os grandes prontos-socorros ficam destinados para ao atendimento de pacientes mais graves”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 1 =

Skip to content