DESTAQUEECONOMIA

Conta de energia mais cara a partir de julho em todo país

Bandeira amarela começou valer na segunda-feira em função da escassez hídrica registrada nos principais rios. Nesta tarifa, cada 100 kW/h custa R$ 1,88

Começa a valer nesta segunda-feira (1º/7), a bandeira tarifária amarela, que vai acrescentar R$ 1,88 a cada 100 kW/h consumidos na conta de energia dos lares brasileiros. A aplicação da bandeira tarifária amarela foi autorizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) em março deste ano, que também aprovou redução do custo do acréscimo. Antes o valor era de R$2,98/KWh e agora foi fixado o valor de R$1,88/KWh.

Conforme a Aneel, essa é a primeira alteração na bandeira desde abril de 2022. Ao todo, foram 26 meses com bandeira verde, quando não há cobrança adicional de tarifa sobre a conta de energia.

O acionamento da bandeira amarela ocorre em função do baixo nível de rios importantes para geração de energia no país, e a baixa expectativa de chuvas para os próximos meses.

Esse cenário faz com que o sistema de energia precise acionar as termelétricas, que geram energia através da queima de combustível, o que faz com que os custos da geração de energia elétrica fiquem mais elevados. A Aneel destaca que além do risco hídrico, o aumento do Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) também contribuiu com a decisão.

A Aneel destaca que o sistema de bandeiras, que sinaliza o risco hídrico e acrescenta uma taxa de cobrança na conta de energia, o consumidor pode fazer escolhas mais conscientes que contribuem para reduzir os custos de operação do sistema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo