Após apresentar sintomas, Jair Bolsonaro testa positivo para a Covid-19

Presidente realizou teste para diagnóstico do novo coronavírus pela quarta, nesta segunda-feira. Os outros três deram negativo. Compromissos oficiais do presidente desta semana foram cancelados ou suspensos

O presidente Jair Bolsonaro foi contaminado pelo novo coronavírus. A confirmação foi feita por ele mesmo nesta terça-feira (07/7) durante entrevista no Palácio da Alvorada. Bolsonaro realizou o teste na segunda no Hospital das Forças Armadas (HFA), após apresentar febre de 38 graus e mal-estar.

Compromissos oficiais do presidente que estavam previstos na agenda desta semana foram cancelados ou suspensos depois das suspeitas de infecção.

Ao chegar ao Alvorada, o presidente disse a apoiadores que teria de manter distanciamento social e que estava “evitando” contato, pois havia acabado de voltar do hospital. Também informou que já havia começado a tomar hidroxicloroquina com azitromicina, antes mesmo do diagnóstico ter sido confirmado.

No hospital, o presidente foi submetido a um raio x do pulmão. “Tô evitando contato porque que eu vim do hospital agora, fiz uma chapa (raio-x) no pulmão, tá limpo. Fui fazer o exame da Covid agora há pouco, mas tá tudo bem”, disse.

Essa não é a primeira vez que o presidente realiza exames para identificar o coronavírus. Em março, Jair Bolsonaro fez três testes de Covid-19, mas se negou a divulgar os resultados. Eles só vieram a público em um processo judicial que terminou no Supremo Tribunal Federal (STF). Foram utilizados nomes fictícios para ocultar que os exames eram do presidente.

A informação é de que a saturação de oxigênio dos pulmões do presidente está em 96%, o que é considerado aceitável. Compromissos oficiais do presidente que estavam previstos na agenda desta semana foram cancelados ou suspensos depois das suspeitas de infecção.

Desde o início da pandemia, o presidente tem minimizado o impacto do coronavírus em discursos e entrevistas. Nos últimos dias, por exemplo, ele participou de eventos sem usar máscara e sem manter o distanciamento recomendado pelas autoridades de saúde pública. Publicamente, Bolsonaro já chamou a doença de “gripezinha” e disse que não precisaria se preocupar caso fosse contaminado por conta do seu histórico de atleta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =

Skip to content