Em Manaus, 70% das escolas particulares de ensino retornaram às aulas

A retomada das aulas está inserida no 4º ciclo de reabertura de atividades no Amazonas. Nesta fase, creches, escolas e universidades da rede privada de ensino já podem ter aulas presenciais

A volta das aulas nessas unidades ocorreu após o governo constatar queda na taxa de letalidade no estado, que em abril estava em 8,9% e no último sábado caiu para 3,4%.

A retomada das aulas está inserida no 4º ciclo de reabertura de atividades no Amazonas. Nesta fase, creches, escolas e universidades da rede privada de ensino já podem ter aulas presenciais.

A presidente do Sindicato dos estabelecimentos de Ensino Privado do Amazonas (Sinepe),  Elaine Saldanha, avalia que o retorno está sendo tranquilo por causa de medidas como a divisão de horários e o número de alunos. As escolas de ensino fundamental e médio estão funcionando em regime híbrido, com parte dos alunos em sala de aula e outra acompanhando à distância.

Segundo a presidente do Sinepe, cerca de 30% das escolas optaram por não reiniciar as atividades presenciais. Elaine Saldanha explica que a decisão é de cada estabelecimento de ensino.

As aulas do João, de 6 anos, estão marcadas para voltar dia 20. A mãe, Rebeca Leitão relata que todos da casa já foram infectados pelo coronavírus e por essa razão ela se sente um pouco mais confiante de deixar o filho ir pra aula, mas diz estar atenta aos cuidados em casa e na escola.

 As faculdades particulares só voltam dia 3 de agosto. Já as aulas na rede pública de ensino ainda não têm data para retorno, mas Ana Cristina Rodrigues, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas ( Sinteam), afirma que os gestores das escolas já estão convocando os empregados.

O governo do Amazonas determinou o retorno as atividades das pessoas consideradas como grupo de risco, como maiores de 60 anos, hipertensos, diabéticos. O primeiro grupo de pessoas com comorbidades a voltar será o de servidores da educação, dia 20 de julho.

A presidente do Sinteam afirma que a categoria só deve voltar as aulas presenciais após o governo dar garantias para proteção da vida dos trabalhadores e dos alunos.

Neste 4º ciclo de reabertura das atividades, voltaram a funcionar bares – até a meia-noite e flutuantes – até às 18 horas. Apresentações artísticas com até 3 pessoas também estão liberadas.

O futebol profissional retorna dia 13 deste mês, com partidas sem público.

Clubes, unidades de conservação e parques de diversão voltam a funcionar a partir de 17 de agosto. No dia primeiro de setembro será a vez das feiras de exposição, turismo de pesca, cinema, teatro. Todos com capacidade reduzida e a prática de esportes coletivos como basquete, vôlei e lutas.

Com informações da Rádio Agência Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =

Skip to content