Governo do Pará anuncia novo cronograma de obras da Nova BR-316

Governador do Pará acompanhou nesta terça os serviços executados. O chefe do executivo estadual explicou que a mudança foi necessária devido ao cenário da pandemia provocada pelo novo coronavírus

Em visita às obras da Nova BR-316, na manhã desta terça-feira (7), o governador Helder Barbalho anunciou que o novo cronograma de execução dos trabalhos deve se estender até o ano que vem. O chefe do executivo estadual explicou que a mudança foi necessária devido ao cenário da pandemia provocada pelo novo coronavírus e que afetou diretamente o ritmo dos serviços.

Foto: Secom-PA

“Trabalhamos no sentido de estarmos com o centro de operações pronto em março do ano que vem, viaduto e terminais de integração em julho e todas as obras em conclusão ainda até o final de 2021. Portanto, essas obras são fundamentais para a reorganização do transporte coletivo e da vida das pessoas que trafegam na região metropolitana. Por isso, estamos focados, inclusive, para recuperar o tempo perdido por conta da pandemia, das necessidades de diminuição do ritmo e, por isso agora, é acelerar para aproveitar o verão e trabalhar para que essas obras fiquem logo prontas” – governador Helder Barbalho.

Governador explicou que a mudança no cronograma foi necessária devido à pandemia de Covid-19 Foto: Marco Santos/Ag.Para

O chefe do executivo falou da importância e necessidade da nova rodovia, que, segundo ele, requalifica toda a estrutura do transporte coletivo da Região Metropolitana de Belém, como também permite uma nova condição de tráfego na BR e nos municípios que estão envolvidos diretamente.

“A partir do terminal de ônibus municipal e intermunicipal em Marituba e em Ananindeua, as obras do viaduto que estão sendo executadas, a interligação com o centro de Ananindeua, através do Guajará e Cidade Nova, não necessitando apenas do viaduto do Coqueiro para a intersecção com a área urbana da cidade e, claro, chegando até Belém, já que este transporte do BRT estará interligando até a capital”, reforça Helder.

As obras contam com 78% de financiamento da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), que acompanha mensalmente o avanço e etapas dos serviços. De acordo com o diretor do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), engenheiro Eduardo Ribeiro, o Governo também tem sido transparente quanto à situação da pandemia no Estado e seus prejuízos.

“Os últimos três meses foram bastante afetados pela pandemia. A cadeia produtiva também foi penalizada e ainda não houve normalização disso. Então, diante de um cenário de incertezas, houve uma sugestão da Jica para que o Governo solicitasse uma prorrogação do contrato de financiamento e das obras”, esclarece Ribeiro.

Obras civis e viárias estão avançando. As próximas etapas são serviços de drenagem e pavimentaçãoFoto: Marco Santos / Ag.ParaAinda segundo ele, as obras civis e viárias estão avançando. As próximas etapas são serviços de drenagem e pavimentação. “Também estamos pedindo a prorrogação do contrato com a Jica para execução de obras que não estavam previstas no contrato, que são os viadutos na Alça Viária e Independência, além de outras complementares para melhorar a eficiência do sistema”, afirma Eduardo Ribeiro.

Para atender a população usuária do transporte coletivo na RMB, os sistemas BRT Metropolitano e Belém serão futuramente integrados. Com isso, pequenos ajustes deverão ser feitos na avenida Almirante Barroso para que haja melhorias no sistema, a fim de atender a demanda dos moradores de Ananindeua e Marituba.

Foto: Marcos Santos/Agência Pará

Todo o andamento do projeto que está sendo executado e que futuramente entrará em operação está sendo acompanhado pela Assembleia Legislativa do Estado (Alepa). De acordo com o presidente da Casa, deputado Daniel Santos, uma comissão fiscaliza a execução orçamentária e os prazos das obras na região.

“Sem dúvida, é uma obra extremamente importante para toda a Região Metropolitana de Belém, que vai facilitar o tráfego de pessoas, de ônibus e de todos aqueles que precisam se locomover na nossa região. Em Ananindeua, por exemplo, que só possui uma via de acesso praticamente, a partir dessa obra, teremos outra via que é a interligação da BR com o Guajará, através da avenida Ananin, facilitando a vida dos moradores”, avalia o parlamentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 7 =

Skip to content