Macapá sofre novo apagão na noite desta terça-feira

Empresa diz que falta de energia não teve origem em subestação. O fornecimento de energia elétrica na capital amapaense começou a ser interrompido no dia 3 de novembro.

Macapá registrou na noite desta terça-feira (17/11) mais um blecaute de energia elétrica. O corte no fornecimento de luz na capital do Amapá ocorreu por volta das 21h.

A concessionária Linhas de Macapá Transmissora de Energia informou que o blecaute não teve origem em suas linhas de transmissão e o transformador instalado na subestação da capital está em funcionamento desde 7 de novembro.

O fornecimento de energia elétrica na capital amapaense começou a ser interrompido no dia 3 de novembro. Desde então, a cidade passa por um racionamento de energia. Aos poucos, a energia está sendo restabelecida, mas em forma de rodízio. A falha inicial ocorreu em um transformador que pegou fogo e foi totalmente destruído.

As eleições em Macapá foram adiadas devido ao problema. Os dois turnos de votação devem ocorrer em dezembro, mas as datas ainda precisam ser definidas pelo tribunal regional eleitoral do estado.

Consumidores do Amapá deverão entrar na justiça

André Pepitone da Nóbrega, diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), participou de reunião em comissão mista do Congresso nesta terça-feira (17/11), onde afirmou que em cerca de dez dias deve ser apresentado o relatório de perturbação – análise de tudo que ocorreu e que gerou o apagão no estado do Amapá.

Segundo o diretor, no dia 9 de novembro uma reunião debateu o problema no sistema elétrico, e atualmente técnicos da Aneel trabalham no relatório. Com a divulgação desse documento, a agência reguladora deve definir as próximas medidas a serem tomadas.

Em relação aos consumidores, a Aneel deve garantir que todos que tiveram equipamentos eletrônicos queimados sejam ressarcidos. Mas, de acordo com Pepitone, a reparação por outros danos deve ser buscada na justiça.

A necessidade de entrar com ações judiciais para garantir o ressarcimento pelos danos sofridos foi questionada pelo relator da Comissão, deputado Francisco Júnior.

Sobre medidas administrativas para o consumidor, André Pepitone sugeriu pensar em algo similar à tarifa social para os amapaenses, mas ainda assim, é algo que depende de legislação.

Autor do requerimento que convocou o presidente da Aneel ao congresso, o senador pelo Amapá, Randolfe Rodrigues, destacou o caos nas cidades e o aumento de doenças por causa da falta de energia e do abastecimento de água potável.

Em resposta, Pepitone disse que vivenciou os desafios locais ao ir para o estado assim que o apagão ocorreu. Ressaltou ainda que compreende a indignação do senador, mas que a Aneel tem atuado para resolver essa questão.

*Com informações da Rádio Agência Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − seis =

Skip to content