Energia elétrica vai ficar mais cara no Amazonas a partir de novembro

Revisão tarifária extraordinária solicitada pela Amazonas Energia foi autorizada pela Aneel. percentual médio será de 5,31%.

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou nesta terça-feira (27/10) o resultado da Revisão Tarifária Extraordinária (RTE) da Amazonas Energia S.A.. A empresa atende cerca de 1 milhão de unidades consumidoras localizadas no estado do Amazonas. Os percentuais entrarão em vigor em 1º de novembro deste ano.

O percentual médio aprovado para consumidores da Amazonas Energia foi de 5,31%. Sendo 4,30% para consumidores residenciais; e de 7,12% para os consumidores de alta tensão, como as indústrias. O valor do reajuste aprovado pela agência nacional é menos que o proposto pela Amazonas Energia que era de 8,5% em consulta pública.

De acordo com a agência os índices aprovados foram impactados principalmente pelos custos da atividade de distribuição em decorrência da reavaliação completa da base de remuneração da concessionária e gastos com transmissão de energia elétrica em razão do reajuste da Tarifa de Uso dos Sistemas de Transmissão (TUST). Cabe destacar que a Medida Provisória nº 998/2020, denominada MP do Consumidor, promoveu redução dos custos com aquisição de energia pela Amazonas Energia e reduziu também a parcela B (custos gerenciáveis da distribuidora) ao diminuir a Base de Remuneração, por meio de sua indenização parcial com recursos da Reserva Global de Reversão (RGR). Já o empréstimo da Conta-Covid possibilitou um amortecimento de -7,63% no presente processo tarifário.

O pedido de Revisão Tarifária Extraordinária da Amazonas Energia foi discutido em consulta pública no período de 26/8 a 9/10/2020 e contou ainda com uma audiência pública virtual, realizada no dia 18/9. Saiba mais em www.aneel.gov.br/consultas-publicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =

Skip to content